Volta às aulas, mas trouxe algo indesejado das férias de verão


Fiquem atentos, podem vir a sofrer a Otite de Verão.

Durante as férias e nesse calor que tomou conta do país, não faltaram mergulhos nas piscinas, rios, cachoeiras e mares. Na volta, a rotina se repete. O excesso de umidade nos ouvidos faz muita gente correr aos consultórios de Otorrinolaringologia. Pais levando filhos, adultos, idosos, não importa a idade, a queixa é comum: dores persistentes e até ouvidos entupidos. Se estas enfermidades não forem tratadas, a tempo e mediante acompanhamento médico, elas podem se tornar muito mais graves, ocasionando a chamada Otite Externa ou Otite de Verão. “Nas últimas semanas atendi uma média de 10 pacientes por dia com este quadro nos pronto- socorros; e nos consultórios de três a quatro diariamente”, revela o otorrino, Dr. Alexandre Colombini.

Imaginando que este retrato se multiplica por todos os consultórios da cidade de S. Paulo, se reunirmos números que incluam o estado todo ou mesmo o Brasil, a situação com certeza é bastante preocupante.

A Otite manifesta-se, de modo mais comum, após mergulhos frequentes. Causada por bactérias e fungos que geram inflamação ou obstrução, está diretamente atrelada ao canal responsável por ligar nossa orelha ao tímpano. É uma infecção no canal auditivo externo que pode comprometer a porção mais externa da membrana do tímpano até o pavilhão auricular, que chamamos de orelha.

“A Otite Externa é uma inflamação grave que tem sua incidência aumentada nesta época do ano devido ao excesso de umidade e também de traumas causados nos ouvidos pelo uso recorrente, por exemplo, de “cotonetes” ", completa o Dr. Colombini. Os principais sintomas são: dor severa, diminuição da audição, sensação de ouvido tapado, secreção, choro constante (nos bebês) e irritabilidade. Nos casos mais severos pode ocorrer também a febre e até a perfuração da membrana timpânica.

Algumas dicas para evitar novos incômodos com a volta à praia ou à piscina neste feriado, podem evitar repetir tal mal-estar:

- Procure se proteger durante os mergulhos. Use protetores de silicone nas orelhas sempre que possível

- Evite o uso de hastes flexíveis (cotonetes) em suas orelhas. Tendo em vista que é necessário protegê-los da água e assim evitar que retirem em grande quantidade a cera do ouvido. Isso é fundamental para assegurar a integridade desse importante órgão.

- Sempre que sair do banho, enxugue o ouvido com a ponta de uma toalha. Isso evita o excesso de umidade.

- Contudo, ao primeiro sintoma, saiba que a Otite de Verão está presente. Procure auxílio médico para que ele diagnostique e trate da melhor maneira possível, evitando maiores complicações.

https://www.segs.com.br/educacao/153692-volta-as-aulas-mas-trouxe-algo-indesejado-das-ferias-de-verao

#otite #verao #dor #ouvido #piscina

4 visualizações
  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone LinkedIn
  • Branca ícone do YouTube

Fale comigo agora: (11) 97676-1983

Dr. Alexandre Colombini @2020 Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Produuza Web

Menu